segunda-feira, 18 de maio de 2015

"Campino a cavalo" da autoria de Avelino Correia


 Imagem: "Campino a cavalo" - Estado inicial, antes da intervenção de Conservação e Restauro.


Escultura em faiança representando um campino montado num cavalo. O cavalo apresenta-se de pé, erguido e assente sobre base rectangular. Faiança policroma a castanho escuro, camurça, verde, vermelho, azul, preto e branco. Peça não vidrada.

Marca: Peça marcada - "Avelino Correia CALDAS DA RAINHA" - marca gravada na pasta (base).
Datação: Séc. XX (1ªmetade do)
Proveniência: Colecção Particular.


 Imagem: "Campino a cavalo" - durante a intervenção de Conservação e Restauro.

Estado de Conservação /intervenções anteriores:

A peça apresentava-se fraturada ao longo na zona das quatro pernas do cavalo. Com colagens anteriores nas patas, pescoço do cavalo e punho direito do campino. Encontrava-se em quatro fragmentos, a saber: Base, duas pernas soltas e cavalo. Intervenção anterior de furos internos nas zonas de fratura. Tinha faltas de matéria nas zonas de colagens (nomeadamente no pescoço, orelha esquerda e pernas do cavalo). Algumas falhas de policromia, fruto de desgaste que o proprietário gostaria de corrigir. Possuía ainda uma lacuna volumétrica, de maiores dimensões, na zona da pata dianteira direita (inexistência da pata que se encontraria levantada). Falta dos acessórios amovíveis (na posse do proprietário). 

 
Imagens: "Campino a cavalo" resultado final. 

segunda-feira, 11 de maio de 2015

"Jarra Fivelas" - Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha



Datação: 1903. Jarra. Barro vidrado. Peça moldada e modelada. Forma boluda achatada. Decoração relevada com tronco e flores de amendoeira. Asas laterais formadas por dois cintos com fivelas, entrelaçados. Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha.

Dimensões: 14 x 30 x 17 cm.

Marca gravada na base: Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha (1903), sigla envolta numa serpente inserida num circulo e numero 21 gravado no verso da pasta, referente a identificação operária).

(1884-1905) Direcção artistica: Rafael Bordalo Pinheiro.

Colecção Particular.

Peça similar in: IMAGEM 18 DA PÁG. 125 do catálogo: "rafael bordalo pinheiro e a fábrica de faianças das caldas da rainha (1884-1905)"


Antes da Intervenção de Conservação e Restauro.
 
Estado de Conservação: A peça apresenta falhas nas pétalas de duas das flores de amendoeira (ver foto inicial). Existem dois fragmentos soltos pertencentes a uma das flores. Parte da outra flor encontra-se em falta.
 




  Pormenores depois da intervenção de Conservação e Restauro.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Cristo na cruz em madeira

                                   Imagens:  Estado de Conservação antes da intervenção.

Cristo na cruz em madeira - Cruz latina de assento, de haste e braços de secção rectangular, em madeira policromada a negro, com as extremidades trevadas em metal. A figura de Cristo, em madeira policromada com a técnica de acabamento semi-brilhante em tom de pele ou "carnação", castanho na zona do cabelo e barba, decorado por incisões de lágrimas a vermelho, representado com cendal branco, coroa de espinhos a verde e é fixada à cruz por pequenos pregos. A cruz assenta sobre base rectagular. A parte superior é encimada por cartela metálica onde estão inseridas as iniciais: "INRI".

Dimensões - Altura: 62cm. ; Largura: 31 cm.
Autoria e datação desconhecidas.
Sem Marca (?)
Sem data (?)
Coleção Particular

Estado de Conservação: Os braços encontram-se destacados do corpo (existentes e amovíveis). Sujidade e destacamento geral da policromia. Orifícios/marcas da acção dos insectos xilófagos. Oxidação geral de todos os elementos metálicos (quer sejam decorativos, como estruturais). Coloração negra da cruz em destacamento e possivelmente não será original.


                            Imagens: Durante os tratamentos de Conservação e Restauro.


Imagens: Cristo na cruz em madeira após os tratamentos de Conservação e Restauro.

"Peça decorativa. Centro de mesa"


"Peça decorativa. Centro de mesa"
Escultura de forma irregular, de vulto pleno, tridimensional e de decoração relevada. Composto por uma zona superior de forma oval decorada com motivo marinho (concha de grandes dimensões aos gomos com aba recurvada ou uma espécie de onda a terminar em voluta). Representação alegórica, ao centro, constituída por um monstro marinho - grifo ou dragão alado cuja cauda enrolada forma a asa, assente num rochedo e por sua vez, assente numa base trilobada guarnecida com três conchas (suportado por três conchas que formam os pés). Peça moldada e modelada. Vidrada em vários tons azuis, castanho, branco, verde, cinzento, rosa e vermelho.


Marca gravada na zona inferior frontal: Atelier Cerâmico, Visconde de Sacavém, 1892-1896. Caldas da Rainha, Portugal.

Ceramista Autor: Pinto da Silva, José Joaquim (1863 - 1928)














Imagens: "Peça decorativa. Centro de mesa" Antes e depois da intervenção de Conservação e Restauro.

Justificação da Autoria: A peça igual do Museu da Cerâmica das Caldas da Rainha foi "composta, modelada e pintada pelo Sr. Visconde de Sacavém (José)" segundo notícia da Ilustração Portuguesa, nº 240, p. 409 (Lx, 26 de Setembro 1910).


Dimensões: 57 x 47 x 45 cm.
Coleção Particular.

Estado de Conservação: A peça apresenta um fragmento pertencente à zona do rabo do grifo alado. Uma falta da orelha direita e preenchimento (fruto de restauro anterior) na orelha esquerda. Pequenas falhas e lacunas localizadas em zonas diversas. Ambos os dentes do grifo foram fruto de colagens anteriores. E uma lacuna volumétrica de grandes dimensões da concha situada na zona posterior.
 

Antes, durante e depois da reconstrução da concha em falta
 

 

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Formação Modular Certificada - "Gestão de horas e Gestão de Equipas" pelo GABINAE - Gabinete de Apoio ao Empresário, Caldas da Rainha.

No desenvolvimento da minha actividade, enquanto Técnica Superior de Conservação e Restauro, atualmente a trabalhar a titulo particular, na especialidade de cerâmicas, Faianças no geral, azulejaria e sobretudo em Faianças Rafael Bordalo Pinheiro, a temática da formação a frequentar no final de 2014, pareceu-me bastante importante, visando crescer na capacitação profissional e melhorar nas competências para as boas práticas da gestão da conservação a partir de obras e serviços em prol de Bens de valor cultural.

Procuro um modelo de empresa em melhoria contínua, evidenciando um esforço de renovação permanente, na procura diária de um serviço qualitativamente diferenciador. Com esta formação pretendo colocar em prática determinados procedimentos de gestão que, estou certa, serão determinantes para atingir a qualidade na prestação de serviços esperada e solicitada pelos Clientes.









Cada módulo "Gestão de horas e Gestão de equipas" contou com a Formadora Denise Ribeiro, especialista na área, para estimular os debates sobre os temas de cada módulo. O objetivo foi a troca de ideias sobre as temáticas.

A minha meta é aperfeiçoar o quadro técnico capaz de realizar ações de gestão,
gerenciamento e execução de trabalhos e serviços de manutenção, conservação e restauro. Procuro progredir nas formas de relacionamento com terceiros: clientes, Estado, fornecedores, concorrência e mesmo possíveis parceiros de negócio. No que diz respeito aos recursos humanos existem opções estratégicas a tomar. A
gestão das carreiras, a comunicação, o ambiente organizacional e a formação profissional são algumas delas.
Também as políticas de reconhecimento de qualidade e certificação têm vindo a ganhar uma importância crescente, assim como as questões relacionadas com a responsabilidade social.


Assim, nesta formação encontrei informações e debates estimulantes sobre as várias vertentes da gestão de uma empresa e, sobretudo muita motivação para seguir em frente!
Este 2015 será um ano de grandes mudanças e novos projetos, que significam novos desafios, sempre a pensar nas
necessidades dos meus clientes e da minha evolução profissional.
 

Darei novidades em breve, obrigada a todos pela preferência!

 

"A Formação Modular Certificada visa o desenvolvimento e a construção progressiva de uma qualificação profissional, destinando-se a activos empregados ou desempregados, que pretendam desenvolver competências em alguns domínios de âmbito geral ou específico, relacionados ou não com as suas funções profissionais. Estas acções de formação conferem a atribuição de um certificado de qualificações e têm por base as unidades de formação de curta duração, de 25 ou 50 horas."

Contacte-nos para receber a nossa oferta ajustada às suas necessidades — geral@gabinae.pt